Arquitetando Estilos

A importância de NÃO resolver tudo pelos filhos

Esses dias eu fui ao encontro do meu pacientezinho de seis anos para entrarmos para o atendimento e ao encontra-lo, junto com sua mãe, ela disse: “Estamos atrasados por que ele não estava querendo vir, e eu disse a ele ‘então liga pra Talita e fala que você não vai’” E como já deu para perceber eles foram.

Neste exato momento, enquanto eu conversava com ele e íamos para o consultório eu pensei: “Esse assunto dá um texto para o AE” e aqui estamos…

Faz um tempo que tenho tentado entender o porquê de muitas vezes nós mulheres acharmos que devemos resolver tudo, em todos os sentidos. E pra ajudar você a entender do que é que eu estou falando vou contar uma outra história que também vivenciei na clínica: Há uns dois anos atrás uma paciente trouxe pra terapia sua preocupação e insatisfação por que o marido iria viajar a trabalho no dia da apresentação do dia dos pais da escola. Como sempre, eu a ouvi e intervi da seguinte maneira: “Eu entendo que você se preocupe com o modo como seus filhos possam ficar chateados com o pai, mas veja que se o pai é o convidado e não vai poder comparecer quem deve explicar isso às crianças é ele, e não você.” E novamente, quando ela devolveu ao marido aquilo que era realmente de responsabilidade dele, ele adiou a viagem e foi ver os filhos se apresentarem na escola!

Se este comportamento pode ser observado nas relações entre pessoas adultas, quanto mais nas relações com filhos, que tendem sempre a ser protegidos pelos pais e mães. E eu estou escrevendo para dizer que desde sempre a gente pode permitir que as crianças respondam por suas vontades. Voltando lá para o primeiro relato não teria nenhum problema se o menino tivesse ligado pra me dizer que não iria no atendimento, é inclusive MUITO importante que ele aprenda a se impor e falar o que quer. Problema haveria se a mãe dele tivesse resolvido isso por ele, agindo como uma espécie de tradutora da sua vontade, por que se ela o ajudasse a resolver isto, estaria na realidade tirando dele a oportunidade de aprender a resolver.

É importante deixar que cada pessoa (o pai e os filhos) se responsabilize por aquilo que é de fato sua responsabilidade pois além de ajudar no desenvolvimento de todos diminui o peso que pode e costuma sobrecarregar uma única pessoa, a mãe!

É mamães, não é possível e nem mesmo seria necessário bancar a super heroína o tempo todo, Super Heróis tem poderes especiais que os colocam em níveis superiores aos demais, nós somos apenas humanos tentando manter o equilíbrio na família e criar filhos felizes!

Talita Felipe

Sobre Talita Felipe

Psicóloga escolar e infantil, especialista em Terapia Cognitivo Comportamental.
CRP 8 n°16669
Centro Integra - Rua Souza Naves 3094 - Cascavel - PR.
Telefone: (45) 9912-6401

Visite meu site
Todos os posts

Posts Aleatórios

Talita FelipeA importância de NÃO resolver tudo pelos filhos

Related Posts

1 comment

Join the conversation
  • Claudemir - 16 de julho de 2018

    Bem isso, são seres humanos capazes de resolver problemas, e pouco a pouco vão se tornando independentes e dotados de inteligência resultando em uma responsabilidade ética. Show! Muito legal essa publicação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *