Arquitetando Estilos

A Cidade do Vinho

Você já ouviu falar na Cidade do Vinho? Desde que foi inaugurado em meados de maio de 2.016 visitar esse museu virou sonho de consumo de 10 entre 10 amantes do vinho.

E comigo não era diferente! Pois consegui realizar esse sonho visitando La Cite du Vin em janeiro e agora vou contar tudo para vocês.

O museu foi construído em Bordeaux, cidade que abriga uma das regiões produtoras mais tradicionais de vinho, localizada no Sudoeste da França. Fica à beira do rio Gironde, responsável pela divisão de terroirs mais conhecida do mundo do vinho: A margem direita (onde predomina cultivo da merlot) e margem esquerda (onde predomina a cabernet sauvignon). Além disso, o prédio tem formato de um decanter, todo espelhado, e é maravilhoso visto por todos os ângulos.

Por dentro, a impressão é de que circula dentro de uma barrica de vinho…

Bom, reservei um dia de minha viagem para conhecer a atração e lhes garanto: poderia ficar curtindo tudo por uma semana!

E entrada custa 20 euros e recomendo que se compre com antecedência, pois há número máximo de visitantes por dia e você pode ficar de fora. Chegando você recebe o convite para subir ao ático e degustar uma taça de vinho. Lá uma infinidade de rótulos lhe espera (tem vinho brasileiro, inclusive) e é possível apreciar a incrível vista do rio e da cidade de Bordeaux.

 IMG_0068

No 7º andar um restaurante refinadíssimo e com vista panorâmica atende mediante reserva. Se preferir só um lanchinho no térreo há um wine bar com opções de lanches rápidos e, claro, vinhos.

No térreo há loja de vinhos – com exemplares do mundo todo – livraria, lojinha de souvenires e uma biblioteca incrível que pode ser consultada por todos os visitantes.

 IMG_0125(1)

Mas e o acervo? Posso dizer que foi uma das experiências mais incríveis da minha vida. É possível vivenciar o vinho por todos seus aspectos: Tecnologia e materiais históricos se unem para lhe proporcionar um real aprendizado sobre vinho e história.

IMG_0035

Ainda é possível “papear” com produtores e especialistas em diversos meios interativos, testar harmonizações e sentidos.

Minha parte favorita foi a de mesas sensoriais: Cores, aromas, sabores…tudo incrivelmente preparado para te mostrar como o vinho é um universo sem fim e apaixonante.

cidade do vinho

Depois ainda é possível relaxar assistindo trechos de filmes que tiveram o vinho em posição de destaque, interagir com os mapas das regiões produtoras…

O Museu é um grande livro de vinho interativo. Quem ama essa bebida precisa conhecer.

cidade do vinho

Alguns o criticam por dizer que é moderno demais para a tradicional bebida. Mas qual o problema nisso? Na própria visita é possível ver o quanto a tecnologia vem ajudando os produtores e consumidores a viverem melhor o vinho.

Um post é pouco para contar tudo que vi e vivi lá, mas espero que tenham ficado com um pouquinho de vontade de viver essa experiência também.

Até a próxima coluna, Keli Bergamo.

 

Sobre Keli Bergamo

Advogada e Especialista em Vinhos Wset 3. Londrina - PR.

Visite meu site
Todos os posts

Posts Aleatórios

Keli BergamoA Cidade do Vinho

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *