Arquitetando Estilos

Corset – um ícone do vestuário- da opressão à libertação.

Hoje em dia temos liberdade com o nosso corpo, de vestir o que quisermos, sem tantas imposições. Claro que ainda existem regras -veladas ou não- e também o bom senso; mas se um dia nos der na telha, porque não passar por cima disso? Se quisermos roupas largas, bem despojadas, sem moldar o corpo….temos; se quisermos um look justo e sexy… temos; …ou um mix dos dois… ótimo, temos um equilíbrio esperto! É possível ousar, é possível arriscar!

Hoje podemos usar um corset / espartilho (e suas evoluções: corselet– usado por fora, decorativo- e o corpete) que antes era usado por obrigação (para melhorar a postura, depois… para controlar a mulher, restringindo seus movimentos e mudando seu corpo), como protagonistas do look por opção e  como forma de expressão no vestir.

Modelos semelhantes ao de um corset já eram usados na Grécia Antiga; depois apareceram no século XVI na Inglatera e os mais conhecidos são  da Era Viroriana, do século XIX. Caiu em desuso  no início do século XX com a troca pelo do sutiã. Retornou com as Pin-ups, e inspirou Dior nos anos 40 para o New Look. Nos anos 70, foi aderido com novos materiais e com um status subversivo pelos punks, usado também pelos góticos, adeptos do estilo retrô e dançarinas burlescas. Nos anos 80 Madonna usa os corselets como símbolo de sexualidade feminina e de poder, não de opressão (quem não lembra dos espartilhos com forma cônica nos peitos, obras de Gaultier usados por ela?). Dita Von Tesse reapareceu com o corselet em meados dos anos 2000, mudando a imagem desta peça do vestuário com um quê agressivo, para uma feminilidade extrema, com imagem mais sensual, delicada e ao mesmo tempo fetichista. Um mesmo item, que foi repaginado e ressignificou seu status ao longo do tempo e que atualmente pode mudar de tom conforme o gosto da cliente.

Diversas marcas possuem em seu DNA essa sensualidade, ou apostaram alto nesta peça poderosa em suas coleções recentes: Prada, Alexis Mabille, Alexander McQueen, Versace, Vivienne Westwood, Alexander Vauthier, Thom Browne, JW Arderson, entre muitos outros. No desfile Primavera-Verão 2019 da Dolce & Gabbana podemos ver muitos looks com os corselets e suas referências. Confira abaixo as inspirações lindas desse desfile maravilhoso!

Imagens do desfile Primavera-Verão 2019 Dolce & Gabbana.                   fonte: vogue.it

Além de vestidos de noivas, roupas de festa e lingeries, o corset aparece nas ruas com muitas referências fashionistas: detalhes do corselet em alguma peça ou espartilhos inteiros no look… corpetes trabalhados ou despojados, marcações com barbatanas, amarrações, transpasses, cintas e cintos largos na cintura, bojo marcado. Os looks ficam charmosos, femininos e com perfume retrô, como podemos ver nas fotos a seguir.

Looks Street Style com referencia ao corset.                        fonte: style du monde

Dicas para um look com corselet:

• use de forma confortável, precisamos nos sentir seguras e bem para que a roupa fique legal, dá pra ver de longe quando algo está errado, mesmo que o look seja lindo;
• na dúvida use uma blusa com recortes, transpasses ou amarrações que lembrem espartilho, ou então algum cinto que remeta ao item;
• um conjunto de corpete com saia ou calça fica muito lindo pra um evento especial… fica feminino, fica chic, com um toque classudo;
• não use um corset muito apertado, ele pode parecer que afina e segura tudo, mas pode dar o efeito contrário e fazer saltar as gordurinhas do braço e das costas;
• verifique se não está muito decotado, justo ou com outras peças curtas demais para o ambiente que você irá com esse look, bom senso é ouro!
• o corset pode dar uma boa ajuda na postura, mais um ponto positivo da peça;
• procure sempre produtos de boa qualidade… e para cuidar do seu corselet, nunca dobre a peça na direção contrária das barbatanas, pois elas irão entortar e deformar a peça;
• usar uma cor alegre e intensa pode tirar o ar sexy, e deixar o look mais moderno e cool;
• vale jogar uma peça mais desestruturada ou oversized por cima… uma camisa, uma parka ou uma jaqueta…

Bem… O feminino é maravilhoso e sempre que quisermos, podemos explorar nossa sensualidade, nossas formas e tudo mais. O espartilho e seu universo, podem trazer sofisticação, beleza, e aumentar ainda mais nossa auto confiança! Vamos usar mais esses aliados no dia a dia? A moda nos ajuda e muito nisso, basta nos entendermos, estarmos antenadas e absorvermos o que nos atrai, criando nossa própria marca, nosso estilo pessoal. Vamos nessa?

Posts Aleatórios

Bárbara GuimarãesCorset – um ícone do vestuário- da opressão à libertação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *