Arquitetando Estilos

Dubai: do melhor ao maior.

Salve viajantes!!

No post de hoje quero contar a vocês da minha última andança pelo mundo.

Fui a trabalho aos Emirados Árabes e tenho notado cada vez que viajo presto mais atenção a cada detalhe para poder dividir com vocês, meus leitores.

Confesso que não era um dos destinos que tinha como prioridade em conhecer e muito menos escrever a respeito, mas a verdade é que me surpreendi além das expectativas.

Conhecida como a porta de entrada do continente asiático e a maior cidade dos Emirados Árabes, Dubai, com seus mais de 3 milhões de habitantes é um destino misturado de cultura moderna e história, com atividades emocionantes, muito luxo, muita marca famosa, muito ouro, enfim…vamos as dicas.

Ana, quais as documentações preciso para embarcar para Dubai?

Passaporte válido com visto.

Atenção: isso está para mudar, já que em dezembro de 2017 o Senado Brasileiro promulgou o acordo e bastando agora os Emirados fazer mesmo, para que em 30 dias comece a valer, com isso não será mais requerido visto para a entrada no país.

Para os passageiros em conexão e que não sairão do aeroporto, não é necessária a emissão do visto.

A emissão não é feita pelo consulado e sim por patrocinadores que podem ser companhias aéreas, hotéis, agências de turismo ou, no caso de quem tem parente morando nos Emirados Árabes, a própria família. O custo é em media de USD 80,00 e deve ser emitido antes de sair do Brasil. Nenhuma vacina é exigida.

Em minha viagem tive o prazer de desfrutar o voo em um A380 da companhia aérea Emirates, considerado a maior aeronave comercial do mundo.

O voo da Emirates tem capacidade de 525 pessoas, divididas em classe econômica, executiva e primeira classe, está ultima considerada um luxo à parte e fica no andar superior do avião, contando com várias regalias.

Embora a primeira classe seja um conforto para poucos (não para mim), posso garantir que a classe econômica já é muito boa e não deixa nada a desejar.

Depois de 14 cansativas horas voando, chego a Dubai, e já de cara o que me surpreende é o aeroporto que, além de gigantesco, é todo trabalhado em ouro com muita decoração diferente que não se encontra em nenhum outro aeroporto. Muitas lojas de marcas famosas e tudo é simplesmente divino. A organização dos embarques e desembarques e das esteiras de bagagem, é impecável.

As longas horas de viagem e que, somadas a diferença de 7 horas entre o fuso horário de Dubai e Brasília, geram um desconforto traduzido na forma de fadiga, cansaço e perda da noção do tempo, sintomas conhecidos para quem já teve Jet Lag.

E Ana, podemos economizar um pouco nesse paraíso de riquezas?

Essa é minha função sempre …hahaha… mostrar as melhores e mais econômicas maneiras para poder aproveitar uma super viagem.

Vamos começar falando da moeda local, o Dirham, que é o dinheiro oficial em todos os Emirados Árabes e hoje a cotação é muito parecida com a do Real, já que R$ 1,00 é o equivalente a AED 1,11.

Uma boa dica é trocar somente um pouco de dinheiro quando chegar ao destino, evitando casas de câmbio dos aeroportos que desvalorizam muito o seu dinheiro na hora de converter. Em Dubai o dólar também é aceito, mas geralmente eles vão pegar a moeda a baixo custo, por isso é interessante ter um pouco de Dirham no bolso.

E falando em economia, vamos ao percurso do aeroporto ao hotel.

A distancia é relativamente curta e muda se for ficar no centro histórico ou moderno da cidade. No primeiro são 5 a 8 km, aproximadamente, enquanto que no segundo gira em torno de 13km. Para os guerreiros e os que querem baratear custo recomendo o metrô, onde a estação fica dentro do aeroporto com paradas regulares até o centro, o que facilita muito caso não esteja com muita bagagem.

O custo é em media de AED 2,00 (dois dirham).

DICA – Dubai tem UBER e o preço da corrida gira entre AED 20,00 a 30,00. Para os apressados têm também o táxi e não tem valores tão exorbitantes saindo em média de AED 60,00 a 70,00 desses trajetos.

E onde me hospedar em Dubai?

Na minha viagem me hospedei no The Westin Dubai Al Habtoor City, localizado na região do prédio Burj Khalifa (considerado o mais alto do mundo) e da Avenida Sheyk Zayed, grande avenida, paralela à costa da cidade de Dubai.

Voltando ao hotel, no Westin Dubai a diária é de aproximadamente R$ 350,00 e o preço é muito condizente serviços oferecidos pelo hotel; amplo espaço na recepção, café da manhã super variado e quartos amplos são grandes diferenciais, sem contar no ótimo atendimento e claro aqueles que não abrem mão de boa localização.

Têm para todos os gostos, dos mais simples aos mais requintados o que pode lhes fazer gastar muitos dirhams para se hospedarem. Uma das regiões mais caras é a costeira, composta por Jumeirah Beach, Dubai Marina e Palm Jumeirah. Nesta última está localizado o espetacular hotel Burj Al Arab, um dos mais luxuosos do mundo.

Além dele, há outras opções de hotéis bem glamorosos nessa área, todos com praias particulares e com preços um pouco mais acessíveis que o vizinho Burj Al Arab. A única desvantagem é que a região é um pouco isolada, mas é servida por um monorail que liga a ponta da ilha ao tram ( que é conectado ao metro).

A região de Dubai Marina também é um local que atrai muitos visitantes pela sua proximidade com a praia e, é claro, por estar à margem do canal artificial por onde passam as embarcações do passeio até a Jumeirah Beach Residence. Recomendo um passeio noturno, quando as temperaturas são mais amenas, oferecendo uma diversidade de lojas e restaurantes excelentes.

A longa distância até as principais atrações é uma desvantagem.

E o que tem para fazer em Dubai?

A cidade é repleta de um mix entre história e modernidade, onde há muito para se ver e visitar com passeios para todas as idades.

Vou tentar dar uma pincelada nos principais atrativos e despertar um pouquinho de vontade em vocês, já que a cidade tem muitos passeios gratuitos e apenas vão gastar com transporte ou pernas…hahahha.

Gold Souk e Spice Souk

Situada na parte antiga de Dubai os conhecido Gold Souk (Mercado de Ouro) para quem pode e quer comprar ouro, vale muito a pena, os preços são bem atraentes, além de ouro, tem muita lembrancinha, imãs de geladeira, chaveirinhos , mas uma dica é “pechinchar” e muitoooo!!!! E o e o Spice Souk (Mercado de especiarias), para quem ama um cheirinho de tempero, é maraaa!!!

Eu em algumas de minhas comprinhas, de tanto pechinchar consegui mais de 50% de desconto. Vale super a pena!!

Caso não vá comprar nada, não deixe de ir mesmo assim, pois pode fazer um passeio de abra no Creek, que é uma travessia feita em pequenos barcos de madeira, chamados de de “abra”, essas embarcações cortam o charmoso canal do mar conhecido por Creek, na parte histórica de Dubai.

O custo da travessia é apenas 1,00 AED por pessoa.

Burj Khalifa, Dubai Mall e The Dubai Fountain 

De acordo com as Normas Arquitetônicas Internacionaiso Burj Khalifa é considerado o mais alto edifício do mundo. Trata-se de um fenômeno sem igual, composto por 160 andares, porém,a visitação aos turistas alcança apenas o andar 148º, o mais vendido é o andar 124, que tem o valor de AED 100,00 por pessoa.

Eu não cheguei ir até o andar 148, fui até o 124, mas garanto que a vista é sensacional. Juro que nunca vi algo parecido, você tem a visão panorâmica de toda a cidade nesse observatório. É incrível!!

No mesmo complexo desse enorme edifício está localizado o imponente Shopping Dubai Mall. Algo que vocês precisam saber: Dubai ama superlativos e também é conhecido por ter o maior shopping do mundo.

A magnitude do tamanho do shopping se revela quando dentro podemos encontrar um dos maiores aquários do mundo, com 30 mil espécies marinhas.

O shopping é maravilhoso e é possível passar um dia todo passeando. Tem muita loja e muita decoração espalhada por todo o local.

Podem tirar o dia todo nessa região, viu? Peguem a manhã para ir no Burj e andem até esgotar suas forças no Dubai Mall.

No final do dia assista o maravilhoso The Dubai Fountain (show das águas dançantes) que acontece na frente do shopping,  é muito bonito, as águas dançam conforme o ritmo da música esse espetáculo ocorre a cada meia hora depois das 18:00

DICA: Se tiver tempo e força espera para ver o show das 20:00, que além de ter o show dançante, é feita uma projeção de luzes no grandioso Burj Al Khalifa, o que é um espetáculo à parte. E o show é inteiramente gratuito. 😀

Kite Beach

Tire um tempo para visitar a praia em Dubai, pode parecer estranho já que nós temos as nossas que são maravilhosas, mas a praia de Kite Beach (também conhecida por praia de Jumeirah) é super famosa pela água clarinha com pessoas andando na orla, fazendo esportes aquáticos e,é claro, tudo com a vista de cartão postal do Burj Al Arab no fundo.

DICA A vestimenta é normal no interior da praia. Biquínis, sungas e shorts são aceitos, mas tome atenção às placas avisando que caso saia da aérea de praia, é necessário estar vestido.

Safári no deserto

Ir a Dubai e não fazer esse passeio pelo deserto é como ir a Paris e não ir até a Torre Eiffel. RsRs

O tour é feito em jipes 4×4 que saem diretamente do seu hotel até o meio do deserto.Se prepare para a adrenalina, pois vai ter muitas subidas e descidas nas dunas.

DICA Para aqueles que passam mal fácil recomendo que comprem um remédio para enjoos (dramim não funciona).

O jipeiro faz várias paradas para fotos, uma delas é sensacional que é para assistir o famoso por do sol no meio do deserto.

Depois de muito rally no deserto, os jipeiros param em um ponto de apoio onde é servido um jantar regado a comida e dança árabe, além disso,pode fazer tatuagens de hena, fumar uma xixa( nosso conhecido arguile) e claro não deixe de dar uma voltinha de camelo.

O custo é em torno de AED 270,00.

Se tiver tempo faça um tour de umou dois dias em Abu Dhabi, mas caso seu tempo seja curto, como foi  o meu,  tente ao menos um bate e volta. Acidade fica em torno de 2 horas de Dubai, é rápido, por isso vale a pena.

Lá vai encontrar uma das maiores mesquitas árabes espalhada no mundo, Mesquita Sheik Zayed, é fascinante sua arquitetura, vale a pena conhecer.

DICA As mulheres precisam se atentar as roupas para esse passeio. Na mesquita não se pode mostrar nada, nem cabelo e muito menos calcanhar, então se preparem com um lenço ou comprem uma burca, na entrada também emprestam vestimentas adequadas para a visita, mas é bom se preparar porque dependendo da lotação não possuem roupas suficientes para empréstimo e caso esteja mostrando alguma parte do corpo, eles proíbem a entrada.

Uma outra opção de passeio em Abu Dhabi é o parque indoor Ferrari World, conhecido por ter a montanha russa mais rápida…do mundo.Rs. O valor da entrada vai ser de acordo com o número de fura filas inclusos, e podem custar entre AED 275 a 525.

No retorno entre Abu Dabhi e Dubai encontra-se o complexo Dubai Parks, que é muito recomendado aos pequenos com vários brinquedos fofos e com decorações até de alguns desenhos bastante conhecidos como Smurfs e Sherek. O Dubai Parks é composto de MotionGate, Legoland Dubai e Water, Bollywood Parks e Riverland Dubai.

Há muita coisa bacana para se ver em Dubai , alguns não visitei mas ficou na minha lista para o próximo repeteco, um deles é o Miracle Garden e pra variaro maior jardim do mundo, hahaha.. e também a Dubai Frame a extravagente moldura em concreto que emoldura edificios iconicos como o Burj Khalifa.

A cidade vive em constante construções, e pode ser que daqui a 5 anos  tenha que refazer o post com muitos novos atrativos para você. Até a próxima!!!

Ana Luiza Rodrigues

Sobre Ana Luiza Rodrigues

Agente de Viagens CVC com formação em Turismo, MBA Europeu em Política e Economia do Turismo e MBA em Gestao de Pessoas.
Fone: (45) 98812-3095
Foz do Iguaçu - PR.

Todos os posts

Posts Aleatórios

Ana Luiza RodriguesDubai: do melhor ao maior.

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *