Arquitetando Estilos

Eu moro onde você passa férias… (e elas estão chegando)

E isso é bom pra ambas as partes, sabia?

Pra mim, porque eu posso comprar e desfrutar de TUDIN na baixa temporada, quando é tudo mais barato, mais calmo e civilizado.

E pra você, parente (da piada do pavê) , amigo (que não fala comigo faz anos), conhecido (desaparecido), amigo-do-meu-amigo (que eu nunca nem ouvi falar) que aparece como uma cigarra em noite de verão ZUNINDO do WhatsApp:

Eae Lelo, tá tudo bem com você?”

E é por isso caro leitor, cara leitora que eu vos falo. Para que sua passagem pela terra das cataratas seja louvada por alegria e fluidez.

Então pega o cadernin de filme americano e tome nota (Pode usar o evernote se você não foi alfabetizado com lápis e papel):

Organize as datas da viagem:

Caso vá ficar na casa de alguém, saiba o dia e o horário aproximado que você chegará.

Procure também chegar em um horário adequado pra não zoar a vida do seu anfitrião, atente-se aos horários que ele ou ela trabalham.

Se você vai ficar num hotel, peça uma dica de onde seria uma região boa para você se hospedar, para otimizar seus passeios, seu tempo e seus encontros.

Pesquise em sites, grupos de discussão e aplicativos de viagem o roteiro:

Eu mesmo já fiz vários! E eles variam muito, porque se tem criança certas coisas não funcionam, se tem idosos, outras são restritivas, se é um grupo jovem e aventureiro a programação é completamente diferente…

Gente de humanas não vai curtir turismo de construção, gente de exatas vai morrer de tédio em um passeio de contemplação, adultos sozinhos não vão se divertir em passeios de “fantasia” e crianças vão surtar em programa de compras… Parecia mais fácil na sua cabeça quando você apenas tinha “5 dias livres para dar um pulo em Foz e no Paraguay”, não é?

Não que o que eu tenha dito até agora limite-se a esse destino, eu de forma geral defini coisas básicas pra qualquer viagem mais tranquila, pra você fazer des-pa-ci-to, suave-suavecito.

Eu sempre defendo que o Paraguay deve ser o primeiro passeio do nosso destino. Assim você já compra uma câmera nova, ou troca de celular ( preferencialmente nem traga o velho pra não ter 2 aparelhos na hora de passar da aduana).

Como titio já ensinou: Quase sempre dólar – que é melhor comprar já no Paraguay em uma das centenas de casas de câmbio espalhadas pela cidade.

Raramente em Reais.

Nunca em outras moedas.

Evite ao máximo cartões de débito e crédito por motivos de:

Vai ler meu post do mês passado pra entender : http://www.arquitetandoestilos.com/tio-quero-comprar-no-cartao/ 

Seguindo com as dicas informativas, intuitivas e ilustrativas, o formato comercial do que acontece nos microcentros de Ciudad Del Este, Salto Del Guairá e Pedro Juan Caballero são muito, MUITO, mas MUUUUITO diferentes do que estamos acostumados no Brasil.

No Paraguai você será atendido de forma simplificada, sem frescura – e quase sempre eficiente– não importando se você vai comprar 10, 100 ou 1000 dólares, você é só mais um e os vendedores não vão disputar a magnífica oportunidade de te servir.

E não é porque 10 ou 1000 dólares tenham o mesmo peso no coração deles, ou que eles consideram todos os clientes iguais perante Deus e o capitalismo. É porque eles apenas querem seu dinheiro, e que seja rápido, porque o próximo vai comprar mais que você, sempre. Um chato que leva quase duas horas pra comprar 1000 não é nada produtivo pra um vendedor que poderia ter atendido 4 compradores de 500  que tenham feito a pesquisa na internet antes em menos de uma hora e tirado a outra pra almoçar.

Trate o pessoal com educação, contudo não tolere grosserias, troque de vendedor se perceber que um não está te agradando e fim. As leis de consumidor no Paraguay são bem diferentes AND elas são direcionadas apenas para cidadãos Paraguayos, quer dizer: Se você não é Paraguayo o lojista pode fazer praticamente qualquer coisa com sua pessoa, tipo: Cobrar um item quebrado, modificar preços que estavam no site sem aviso prévio, pedir sete dias para analisar uma reclamação de defeito… então o melhor é sempre manter a calma e tentar resolver pacificamente. Se algo complicado acontecer junte testemunhas, notas fiscais qualquer prova que tiver e dirija-se até a Aduana do Paraguay onde poderá fazer um boletim de ocorrência na “Policia do Turista”

Muito importante é na hora de retirar a mercadoria conferir tudo, se possível abrir e sempre que for algo eletrônico ou mecânico, testar.

Mais importante ainda, eu já falei disso anteriormente aqui, é usar roupas confortáveis. Eu sei que faz 45ºC no verão, afinal eu moro aqui, mas mantenha a moral e os bons costumes. um tênis adequado, uma camiseta ou regatinha leve com uma bermuda ou calça jeans é um jeito tranquilo de fazer o passeio. Você vai disputar caminho com caixas, carrinhos de mercadoria, vendedores ambulantes, comidas, outros turistas com sacolas, bolsas e sei lá o quê mais. Tenha em mente que centro de compras não é passeio com mozão no litoral.

Geralmente é necessário mais de um dia no Paraguai, mas ter uma lista de itens a comprar ajuda bastante.

Quando você voltar pro hotel ou pra casa onde está hospedado, pede um delivery, relaxa e recupera o fôlego para qualquer que seja o programa do próximo dia.

Agora você meu vizinho que tá lendo essa matéria:

Muito amor com nossos hóspedes!

Toalhas de banho limpas, lençol passadinho, um café da manhã bem caseirinho (que tal um bolo, pães, presunto queijo e geleia na mesa?)

Prepara um lugar pra mala (e para as compras novas ficarem) além da senha do wifi e dos telefones importantes ao alcance de todos.

Cópia da chave é um item a se considerar, dependendo da intimidade.

Também já tenha em mente umas opções de restaurantes, barzinhos, festas e baladas acontecendo no período da estadia.

Se disponha a sair junto, reavivar as energias nas Cataratas, eu perdi a virgindade no Macuco mês passado, assista o vlog do Luh:

E sabe porque VOCÊ nativo das fronteiras VAI me obedecer e dar amor, carinho, atenção, café da manhã bom, toalha enxaguada no amaciante (aquele koreano que compra no Terra Nova) pras visita?

1º Porque você concordou que eles viessem;

2º Porque a gente quer ir pro érrejóta no carnaval, pra Campos do Jordão no inverno, pras Minas Gerais entrar em coma de tanto comer doce de leite;

3º Porque uma mão lava a outra, e as duas carregam as suas malas nas próximas férias.

Alguém aí tem um sofá disponível na Islândia (pra dois)?

#Bença!

 

Posts Aleatórios

Lelo AzuosEu moro onde você passa férias… (e elas estão chegando)

Related Posts

Deixe uma resposta