Arquitetando Estilos

Eutanásia em animais domésticos

Uma decisão difícil de ser tomada, onde, muitas vezes é vista como uma forma de se livrar do problema. Muitos médicos veterinários, acredito eu, já passaram por isso, sendo algo muito comum na clínica de pequenos animais. Chegar com um paciente doente e sem ao menos ter passado por avaliação do veterinário, e seu tutor logo de cara pedir se pode fazer a injeçãozinha que faz ele dormir para sempre… É triste ler isso, eu sei, porém, é algo que ouvimos com frequência em nossas rotinas.

Quando realizar a eutanásia?

Para realização da Eutanásia há dois principais critérios a serem avaliados pelo veterinário:

  • Quando o paciente possui uma doença incurável ou terminal e, devido a doença, vem perdendo sua qualidade de vida ou
  • Quando um animal sofre um traumatismo ao qual não se tem solução por meios clínicos-cirúrgicos.

Lembrando que essas indicações cabem aos animais de estimação.

Ele sofre?

A pergunta mais frequente realizada pelos proprietários é se o paciente irá sofrer durante o procedimento de eutanásia, então, explico…

Ao realizar a eutanásia é necessário que o paciente tenha a perda da consciência e, para isso, é realizada a anestesia geral. Após estar em sono artificial é feita a medicação que fará seu coração diminuir os batimentos cardíacos, evoluindo para a parada cardíaca, não havendo sofrimento.

Sobre a decisão…

É sempre uma decisão difícil para o proprietário. Quem já teve um animal com uma doença sem cura ou sem perspectivas de melhora com o tratamento sabe bem do que estou falando, pois acabamos protelando, querendo um dia  a mais ao lado do nosso melhor amigo.

Algumas pessoas são contra a eutanásia e nós, médicos veterinários, respeitamos a decisão do proprietário em querer deixar seu animal partir de forma natural, porém, mesmo com esta decisão, faz-se necessário que o paciente esteja sendo tratado para dor até que o processo de partida ocorra naturalmente.

Como proceder…

Se, caso você optar pela eutanásia após um diagnóstico não favorável, esteja perto do seu melhor amigo, pois ele nunca te abandonou quando você mais precisava. É, muitas vezes, difícil para nós, como donos, acompanhar o procedimento, pois muitos acabam passando mal, choram muito… Entendemos a situação e não vou negar que até choramos junto também, mas acredito eu que estar do lado deles na hora da partida lhe trará mais conforto e acolhimento.

Veja a história no link abaixo e se emocione…

http://animaissensacionais.com.br/2014/cachorros/a-historia-do-ultimo-dia-de-vida-deste-cachorro-vai-te-emocionar/

Eduarda Mansour

Sobre Eduarda Mansour

Médica Veterinária pós graduada em Clínica médica e cirúrgica de pequenos animais.
Cascavel - PR.

Todos os posts

Posts Aleatórios

Eduarda MansourEutanásia em animais domésticos

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *