Arquitetando Estilos

Planejando a viagem à Disney.. (Parte I)

Salve Viajantes!!

Hoje em dia temos visto cada vez mais nas propagandas, promoções, lojas e até supermercados temas ligados à Disney, um lugar que encanta tanto adultos quanto crianças. Posso dizer isso com toda propriedade porque já visitei os seus parques pela terceira vez, sendo a ultima no mês de outubro.

Empresas como a Arezzo já dedicou um das suas coleções a esses personagens fofos (VEJA POST). Outras delas é a rede de supermercados Wallmart Brasil e Lojas Americanas onde você pode comprar itens natalinos com o carimbo da Disney.  O preço é bem parecido e aqui vai à primeira dica, caso queira evitar gastar alguns trumps (dólares)… Rsrs

Veja as fotos dos que eu comprei lá e aqui.

Planejando a viagem à Disney.

Gente, como estava com saudade de vocês !!! É que no mês de outubro estiquei minha andança na Disney.

Nesse mês o ratinho mais amado do mundo completou 89 anos de idade e aproveitando a deixa (;) ) gostaria de dividir com vocês um pouco  desse momento mágico que vivi na Terra do Mickey.

Nesse tempo vou dar as dicas de como se programar para essa viagem encantadora.

Mas Ana, uma viagem dessas é muito cara!! Será que consigo chegar lá?

Calma viajantes, reconheço que não sai barato, mas tomando uma série de medidas e planejamento (e sacrifícios) a sua viagem estará muito mais perto do que imagina. Vamos lá!!!

Planejamento é a palavra chave.

A primeira coisa que você precisa saber, é que planejar vai exigir alguns sacrifícios e responsabilidades que vamos precisar seguir.

Há aproximadamente um ano, eu e meu marido decidimos começar a planejar nossa viagem e imediatamente fizemos um roteiro de tudo que faríamos nos 12 dias que ficaríamos por lá.

Uma semana é suficiente para conhecer tudo que quero?

Depende do que você quer conhecer e a época. Na temporada baixa é possível conhecer todos os parques da Disney, Universal e Sea World em apenas uma semana, porém, não restará tempo para fazer mais nada.

Não esqueça que Orlando não é apenas parques, lá tem muito mais coisa que você imagina.  Eu confesso que o ideal, seria, no mínimo 10 dias, para poder aproveitar tranquilamente os parques e alguns Outlets.

Mas Orlando é muito mais do que isso. E explicarei mais no próximo post.

Escolhido o número de dias que vamos ficar, período e temporada (fuja de janeiro, julho e dezembro), vamos as dicas.

Recomendo que tente conciliar a baixa temporada com um dos diversos eventos que Orlando oferece. Pessoalmente recomendo de setembro a novembro, quando é possível desfrutar do Food and Wine Festival e Halloween, que foi o que fiz dessa última vez.

Quando falamos em despesas três são os grandes vilões: Passagens, ingressos e gastos pessoais (comidas, souvernirs, compras e locomoção).

– Passagens:

Programe a compra da sua passagem entre 3 a 6 meses com antecipação da viagem. Também é bom ficar sempre monitorando as promoções, já que regularmente ocorrem promoções para Miami e Orlando.

Tendo flexibilidade para viajar, os custos podem ser mais reduzidos, pois as promoções sempre acontecem nos dias que as pessoas menos viajam. Os valores variam entre U$ 800,00 a U$ 1.000,00.

Eu posso dizer que sou bastante sortuda, pois moro em Foz do Iguaçu ao ladinho dos nossos hermanos paraguaios, o que me facilitou nessa última viagem, pois fiz com a saída de Assunção no Paraguai e isso me rendeu uma economia de mais ou menos U$ 300.00 por pessoa.

Se houver uma diferença significativa das passagens entre Orlando e Miami, optem por Miami e peguem um transfer com saída direta do aeroporto. O custo é aproximadamente U$ 80,00 dólares de ida e volta por pessoa e o trecho terrestre dura em torno de 3 horas e 30 minutos.

Ingressos:

O bacana da compra dos ingressos dos parques é que podem adquiri-los até um ano de antecedência e isso é muito válido, já que as entradas têm preços bem salgados.

E algo muito bacana é que os tickets não são datados, eles têm validade de 12 meses a partir da data da compra, facilitando assim um melhor planejamento.

DICA 1:

  • visite com antecedência os sites dos locais que vai conhecer. Muitas vezes encontrará cupons de descontos ou promoções. Eu e meu marido economizamos U$ 50,00 (cinquenta dólares) na compra do ingresso do Halloween da Universal fazendo isso.

DICA 2:

  • Compre seu ingresso diretamente na página web da Disney ou agência credenciada e sempre fuja de lugares que oferecem os ingressos por metade do valor, isso não existe. A Disney controla o valor dos ingressos e repassa seus tickets com valores padrões então geralmente é uma furada. Não se entusiasme com falsas promoções.

Gastos pessoais:

Quando eu e meu marido fomos calcular quanto seriam nossos gastos pessoais, reservamos uma parte do dinheiro para alimentação, compras em outlets e souvenirs. Para 12 (doze) deixamos U$ 250,00 para supermercado, o que acabou sendo mais do que suficiente, compramos até souvenirs com o troco (não muitos).

O gasto feito com supermercado é exatamente para evitar comprar alimentos e bebidas dentro dos parques onde preço é muito mais elevado que fora dele, além disso, é permitido entrar com a maioria dos alimentos. Dentre as proibições temos bebidas alcoólicas, latas e tudo isso varia de parque para parque, então é sempre bom pesquisar no site deles. Tentarei abordar o tema em outro momento.

Não pense que é coisa de “farofeiro” levar uma mochila cheia de água e lanchinhos porque por lá TODOS fazem isso, é super normal. Ninguém está disposto a pagar dez reais por uma água quando no Wallmart se compra uma caixa com 12 unidades com o mesmo preço.

Não gaste seus dolarzinhos com isso e pra ser bem honesta, a comida dentro dos parques não tem nada de diferente, no entanto, faça questão de se dar um gosto num dos dias. Nós aproveitamos aquilo que todos falavam que era de melhor.

Usem e abusem dos supermercados, alem da economia que podem fazer, comprando bolachas e fazendo sanduíches, os mercados são uma diversão e tanto (rs). São gigantes e encontramos muita coisa que não tem no Brasil.

Orlando está bem adaptada para receber o turista que quer economizar. Existe um grande número de bons hotéis que são praticamente uma casa, com cozinhas completas e com diárias com valores beeeem baixos.

No hotel que ficamos – Celebration Suites – pagamos R$ 190,00 a diária e para ter ideia da dimensão do apartamento que ficamos, ele tem capacidade para até 7 pessoas, é um sonho ou não?! O serviço de quarto foi impecável, muito confiável e o idioma não é o problema porque os funcionários são acostumados com a gente. O local contava com piscina, lavanderia e todos os confortos necessários. Pelo valor e estupendo serviço recomendamos demais.

Claro que esses valores são para hotéis fora dos parques, já que dentro dos parques as diárias são bem mais salgadas, todavia, a beleza e o encanto das decorações que pode encontrar por lá valem o preço, se estiver disposto a pagar.

Locomoção:

A cidade é super preparada quando se fala em transporte onde o trânsito é bem organizado.

Geralmente quando se vai pra lá, imediatamente pensamos na ideia de alugar um carro, até porque a cidade não é muito pequena e os parques são distantes do centro cidade, mas indico que leve alguns pontos em consideração se essa for sua opção.

Antes de mais nada consulte no hotel que ficará hospedado se possuem traslados até os parques. No hotel que ficamos tinha traslados para todos os parques com saídas e retornos em vários horários. Confesso que funciona super bem e o melhor, é gratuito.

DICA:

  • Aproveitem para IR de transfer porque os horários batem com a abertura do parque. Como na VOLTA às vezes temos que esperar, o melhor a se fazer é instalar o aplicativo UBER. Por poucos dólares podem aproveitar do conforto para chegar ao hotel depois de um dia cansativo.

Por fim, se for alugar um carro eu recomendo que faça as contas antes de ir fazendo a reserva para todos os dias que vai ficar. Realmente a diária de um automóvel básico é super acessível, em torno de U$ 25,00, mas não deixe de levar em conta que terá que pagar mais U$ 20,00 por dia para estacionar seu carro na Disney. Eu e meu marido decidimos economizar essa grana gasta no estacionamento com compras, e optamos pelos traslados e alugamos o carro apenas nos últimos dias reservados para a parte que as mulheres amam: as compras!! E borá la!

Souvenirs e compras:

Como já disse logo acima, evite fazer a compra das suas lembrancinhas dentro do parque, sei que é tentador e conveniente, já logo após a saída de cada brinquedo você encontra uma loja toda decorada e linda com seu personagem preferido.

Claro que não são todos os produtos iguais aos que encontramos nos supermercados e farmácias. Se for algo que acha que é inesquecível ou único, gastem uns dólares e comprem!!! Uma dica também é visitar as lojas oficiais Disney nos Outlets Premium, onde podem encontrar alguns produtos que não tiveram muita saída nas lojas dos parques, mas tem muita coisa legal. Eu comprei minhas bolinhas de natal lá, e ganhei um desconto de mais de 50% de desconto.

DICA:

  • Evite os barracões de “mercado das pulgas” (flea market) eles sempre ofertam em seus cartazes produtos que não são achados. Encontrarão artigos bem mais bonitos e com melhor preços em redes de supermercados como Wallmart, Target e Publix.

Indico que tire no mínimo uns 03 dias só para bater pernas nas lojas de Orlando, garanto a vocês é que vale a pena. Os preços são extremamente mais baixos que nas lojas. Tire um dia para ir nos dois Outlets Premium que a cidade tem, onde vemos as marcas mais famosas e com promoções arrasadoras de 50% até 80% mais baratas que o normal.

No próximo dia tire para conhecer lojas de departamento como T.J. Max, Ross e Marshalls, nessas lojas vocês precisam ir com bastante tempo sobrando, pois terão que garimpar bastante. O atendimento é self service e não tem vendedores para te passar preços ou tamanhos e mesmo assim vale super a pena! Eu mesma já comprei roupas e acessórios com preços inferiores até dos próprios outlets, por isso vale a caçada.

Deixe o último dia de compra para ir aos gigantescos supermercados. Nem todos são iguais e alguns são maiores do que outros, então é bom olhar antes. Também deixamos para o fim da viagem porque podemos comprar o que vamos trazer para o Brasil.

Eu sou meio suspeita porque amo conhecer os supermercados de todos os lugares que vou. Sempre tem muita coisa legal e eu me ataco nas porcarias e nessa última viagem eu trouxe uma mochila cheinha.

Nesse mesmo dia vá nas lojinhas de U$ 1,00 (Dollar tree) e de U$ 5,00 (Five below) onde vão encontrar coisas incríveis e baratas, tem muita bugiganga que pode ter alguma utilidade. Eu comprei alguns artigos para corrida por essa bagatela.

DICA:

  • Para as loucas por maquiagem e produtos de beleza, temos os supermercados e rede de farmácias Wallgreens onde vão achar itens com preços inexplicáveis.

Isso é só o início, viajantes. Cada dólar economizado é um presente a mais para trazer desse passeio inesquecível. Disney é muito mais, por isso decidi dividir esse post em planejamento (parte 1) e aventuras pelos parques (parte 2 que vem aí).

Nesse post de hoje quis mostrar para vocês que uma viagem a essa terra encantada está mais próxima do que vocês imaginam…

… e vem comigo que dezembro tem mais 😀

Ana Luiza Rodrigues

Sobre Ana Luiza Rodrigues

Agente de Viagens CVC com formação em Turismo, MBA Europeu em Política e Economia do Turismo e MBA em Gestao de Pessoas.
Fone: (45) 98812-3095
Foz do Iguaçu - PR.

Todos os posts

Posts Aleatórios

Ana Luiza RodriguesPlanejando a viagem à Disney.. (Parte I)

Deixe uma resposta