Arquitetando Estilos

Planejando a viagem à Disney (Parte 2)

Salve viajantes!!

Continuando nosso post anterior, vamos para a segunda parte com dicas interessantes para quem visitar a Disney. Para quem quiser saber mais clique AQUI.

Em um primeiro momento quis mostrar a vocês como é possível conhecer a terra encantada do Mickey.

Quero lhes contar alguns detalhes sobre a aquisição de ingressos para os parques e lugares que não devem deixar de ir em Orlando para que possam aproveitar ao máximo.

Comprar os ingressos no Brasil ou em Orlando?

Saia do Brasil com os ingressos comprados!! O preço é praticamente o mesmo e evita-se perder seu precioso tempo nas filas das bilheterias, lembrando que caso decida comprar direto lá o preço é em dólares e se decidir pagar no cartão de crédito vai se obrigar a pagar IOF[1] 6,38%.

Pessoalmente prefiro sair daqui com eles em mãos, já que tem muitas empresas credenciadas que, ocasionalmente, lançam promoções para ingressos.

A melhor parte é que no Brasil podemos fazer o parcelamento, pois cada parque pode te fazer gastar a bagatela de aproximadamente U$ 100,00 dólares por pessoa.

DICA – Outro ponto positivo de comprar aqui é conhecer a procedência dos ingressos já que em Orlando encontrarão muitos estabelecimentos que os oferecem com descontos inacreditáveis. Desconfie. A Disney é uma empresa super séria e repassa seus tickets para os estabelecimentos e sites credenciados com margens reduzidas de lucro na revenda, então não cai nessa, pois pode estar comprando entradas falsas.

E como funcionam os ingressos da Disney?

A Disney trabalha com venda de dias para visitar os parques não importando quais escolherão. Por exemplo, se optar pelo pacote de 4 dias vocês poderão qual dos parques visitar ou até repetir um e pular outro.

Eu não recomendaria pular nenhum dos parques pois todos são muito legais e cada um especial em seu próprio jeito, lembrando que os 4 são:  Magic Kingdom, Hollywood Studios, Epcot Center e Animal Kingdom.

Existem 3 tipos de ingressos principais: o básico, hopper e hopper plus.

Básico – é a opção mais barata dos três. Pode-se visitar apenas um parque por dia porém,  podemos sair e voltar quantas vezes quisermos. Então aproveitem os brinquedos durante o dia, podem voltar para o hotel para uma sonequinha e retornar para os ótimos shows noturnos que têm a oferecer.

Hopper – Paga-se um pouco mais pode se visitar mais de um parque por dia. É recomendado para quem tem os dias contados e para quem quer aproveitar as principais atrações de um parque e corre para o outro já que os parques ficam abertos até a noite.

Hopper Plus – Enquanto os ingressos Hopper dão acesso aos 4 parques com o Hopper plus , você pode incluir os parques aquáticos Disney’s Blizzard Beach e o Disney’s Typhonn Lagoon e atrações como os campos de golf da Disney.

DICA – Quanto mais dias você comprar, mais barato ficará o preço do ingresso por dia e pode comprar até 10 dias de ingressos Disney. Lembrando que o ingresso expira em 14 dias a partir da primeira utilização.

Quando eu e meu marido fomos a última vez adquirimos 5 dias ao preço de 4 (4+1) e valeu muito a pena para repetirmos alguns brinquedos que não tínhamos conseguido ir.

Ana, podemos levar os ingressos físicos desde o Brasil?

Na verdade não. A Disney como informado, não vende entradas e sim dias, por esse motivo se o ingresso for comprado no Brasil você receberá um voucher com a confirmação com código de barras dos ingressos.

Com o voucher em mãos basta ir à entrada de qualquer um deles e perguntar pelo Guest Relations, que nada mais é do que um balcão de informações da Disney com atendimento especial ao turista, onde receberão um cartão magnético com seus dias de parque ou poderão comprar uma Magic Band, famosa pulseira da Disney que tem o mesmo objetivo que os cartões, mas o bacana da pulseira é que além de poder personalizá-la com seu personagem preferido e é mais difícil de perder.

Magic band do Mickey laranja e cartão magnético.

DICA – As Magic Band são presentinhos fofos que todos os hóspedes dos Resorts Disney recebem no ato do check-in, mas é claro que aqueles que estão hospedados fora do complexo também podem adquirir as queridinhas pela bagatela de aproximadamente U$ 13,00, as mais personalizadas acabam ficando um pouco mais caro.

É muito importante cuidar com muito carinho seu cartão ou pulseira. A ida até o balcão de informações é só na sua visita do primeiro parque e depois de recebido seu cartão magnético vai utilizado para todas as suas visitas, as fotos tiradas nos parques pelos fotógrafos profissionais, as chamadas Disney Photopass.

Outro benefício é que não ficar tirando a toda hora o cartão para usar o fast pass+.

O que é Fast Pass+ e como funciona?

A notícia boa é que sim, todos os visitantes e tipos de entradas têm direito ao Fast Pass+ ou fura-fila, como muitos ainda não conhecem.

O fast pass+ permite reservar com antecedência três das suas atrações favoritas sem precisar ficar em longas filas. Um brinquedo que poderia tomar 2 horas de espera pode levar 15 minutos, o que é uma a sensação é muito prazerosa..rs. Você passa ao lado de uma fila enorme e entra na sua atração favorita super rápido, funciona como uma fila prioritária.

Para quem for se hospedar nos hotéis dentro da Disney poderá agendar seus fast pass 60 dias antes da sua chegada. Se hospedado fora do complexo permite-se o agendamento 30 dias antes.

Embora inicialmente só é possível agendar 3 fast pass por dia,vale a pena lembrar que depois de usar suas seleções é possível se dirigir até um quiosque e fazer mais uma seleção. Mas somente após esgotadas as 3 primeiras seleções.

DICA – Baixe o aplicativo da Disney (My Disney Experience) onde podemos monitorar – e até mesmo alterar as suas escolhas se estiverem disponíveis para o dia de sua visita.

Vale lembrar que quando for entrar as atrações reservadas, além da fila diferente de entrada, é necessário que confirme seu agendamento através do cartão magnético (ou Magic Band), momento em que os funcionários fazem a checagem nos totens magnéticos para a confirmação.

DICA – Existe um intervalo de uma hora para utilizar o Fast Pass+ então não se apresse, basta chegar dentro desse tempo agendado. Se marcou seu fast pass para as 15:00h você poderá chegar na fila até as 16:00 em ponto.

 E os parques fora da Disney como funcionam?

Então como disse no post passado Orlando não é apenas Disney. A Universal Studios e Island Adventure são dois parques que garanto uma experiência totalmente diferente aos parques fofíssimos da Disney. Eles também possuem um parque aquático que é o Volcano Bay.

Eu considero que são parques mais adultos, pois tem mais atrações radicais e tudo nos parques remete a filmes e desenhos da Universal Studios Eu particularmente adoro e das vezes que fui garanto que fico tentada em repetir todas as atrações. São excelentes!!!

Diferentemente dos ingressos Disney, os tickets não precisam ser trocados por outro cartão, se comprados no Brasil. Você já leva impresso daqui o ingresso físico para sua entrada ao parque.

Entretanto, os parques da Universal não possuem Fast Pass gratuitos como a sua concorrente e caso queira furar filas das suas atrações favoritas, vai ter que pagar pelo conforto. Os valores – até a data deste post – São os seguintes.

Universal Express Pass: U$64,99 dólares para o uso nos dois parques em um mesmo dia ou $49,99 dólares para uso apenas no Island of Adventure ou U$59.99 para uso apenas no Universal Studios. Você só pode utilizar apenas uma vez o Express em uma atração, caso queira repetir terá que entrar na fila normal.

Universal Express Unlimited Pass: $84,99 dólares para o uso nos dois parques em um mesmo dia ou $54,99 dólares para uso apenas no Island of Adventure ou $74.99 para uso apenas no Universal Studios,podendo retornar nas atrações quantas vezes quiser, é ilimitado.

Uma das maneiras que eu usei para furar fila em alguns brinquedos, foi as filas “Single Rider”, essas filas como o nome já diz é para quem não se importa em ir com um desconhecido nos brinquedos, entrar sozinho nos brinquedos. Dessa última vez que fui tive sorte porque sempre sobravam 2 lugares juntos. Vale super a pena pelo tempo que economizamos e lembrando que não são todas as atrações que possuem essa “mamata”. Caso queira saber quais, entre em contato comigo.

Na aquisição dos ingressos Universal lembre-se sempre de comprar a opção Park to Park, visto que ambos os parques W( Island e o Universal) ficam no mesmo complexo  e esse ingresso te dá acesso a trocar entre eles no mesmo dia quantas vezes quiser, além de que, a troca é uma atração em si com a magia de Harry Potter, na estação de trem em Hoqwarts.  Vale a pena conferir.

Demais parques

É interessante visitar os parques do grupo Sea World Parks, que são Sea World, Busch Gardens e Aquatica.

O Sea World é bem voltado para a espécie de animais marinhos,mas  têm 3 montanhas russas super radicais..eu adorei! Lá também ocorrem os shows das baleias e golfinhos e o parque é recomendável para todas as idades.

Para aqueles que adoooooooooooram adrenalina o Busch Gardens é o parque apropriado com suas montanhas russas. Mas também tem uma área bem bacana reservada para animais selvagens.

Nos dias quentes não existe nada melhor do que visitar o parque Aquática e refrescar-se nas suas piscinas e descer em seus tobogãs.

E fora os parques, o que podemos fazer?

Orlando é uma cidade encantadora e fascinante e tem muito a oferecer para todos os gostos, idades e bolsos.

Kissimmee é um dos bairros da cidade em expansão e lá encontramos pontos comerciais muito visitados como o outlet The Loop e Old Town com suas pitorescas ruas ao estilo dos anos 60, onde uma vez por semana fazem amostras de carros antigos .

Old Town conta com atrações como karts, pequenas montanhas russas,sling, vomitron, e outros brinquedos divertidos.

Outro local para visitar é o espaço da I drive 360, onde fica situado a super roda Gigante chamada de Orlando Eye onde é possível ter uma visão panorâmica de toda a Orlando e até 100 km para frente.

No mesmo complexo situa-se o museu de cera mais famoso do mundo – Madame Tussauds – onde os famosos são retratados em locais ou cenas famosas e são praticamente idênticos aos verdadeiros.

Madame Tussaud Orlando (Steven Spielberg)

Lá tem também o espaço de vida marinha Sea Life Aquarium, que é muito bonito, o ruim é que não se podem tirar fotos com flash, então por ser um pouco escuro, as fotos acabam não ficando em boa qualidade. Mas é o certo a se fazer pelo bem estar dos peixinhos.

Caso queria encarar 100 km de chão seria super interessante visitar a NASA no Kennedy Space Center em Tampa/Fl. Lá eles possuem um centro todo equipado com simuladores que fazem você se sentir como em um foguete de verdade.

Orlando é um lugar incrível cheio de lugares para conhecer e se divertir.

São tantas experiências, tantas coisas que o espaço acaba sendo pequeno, mas fico a disposição de vocês meus leitores, caso surjam dúvidas ou até mesmos comentários extras fiquem a vontade em me chamar!!

[1] IOF – Imposto sobre Operações Financeiras.

Ana Luiza Rodrigues

Sobre Ana Luiza Rodrigues

Agente de Viagens CVC com formação em Turismo, MBA Europeu em Política e Economia do Turismo e MBA em Gestao de Pessoas.
Fone: (45) 98812-3095
Foz do Iguaçu - PR.

Todos os posts

Posts Aleatórios

Ana Luiza RodriguesPlanejando a viagem à Disney (Parte 2)

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *