Arquitetando Estilos

Tudo pelo filho

Cada vez mais ouço e observo pais que transformam toda a vida para que a mesma gire em torno dos filhos. E isso se aplica à rotina, às escolhas de passeio, programas em família, a vida do casal, enfim, muitas vezes aplica-se realmente a tudo o que existe na vida da pessoa mãe e/ou da pessoa pai…

Eu fiz questão de utilizar a palavra “PESSOA” ali em cima justamente pra frisar que a chegada dos filhos não anula quem os pais já eram, suas histórias, sonhos, desejos, aspirações, papeis sociais, vida profissional, nem vida pessoal.

LÓGICO que a chegada de um bebê provoca uma enorme reviravolta em todas estas funções mencionadas. Um filho ocupa realmente um lugar de prioridade na vida dos pais, e é saudável que seja assim. Ocorre que quando utilizamos o termo “prioridade” implicitamente se diz que existem outras coisas importantes, e é aí que está a questão que eu vim levantar.

Passados aqueles primeiros meses de adaptação sobre o sono, alimentação e até o temperamento da criança é necessário que haja equilíbrio e que o bebê também se adapte à família e seus hábitos, e que junto disso os pais e mães (principalmente as mães) comecem aos poucos a retomar suas vidas.

Vou abrir aspas MUITO importantes aqui sobre o parágrafo anterior: Eu não estou falando sobre mães precisarem retomar seus trabalhos, pois isto, quando existe opção fica a critério daquela família e não há nada de errado em suspender a vida profissional para ficar com os filhos. Quero dizer sobre voltar aos poucos a ser também filha, amiga, esposa, e principalmente sobre voltar a ser indivíduo, fazendo coisas que lhe dão prazer e cuidando de si mesma para só então poder cuidar de outros.

Não raro eu escuto desabafos na clínica e na escola de mães que se sentem sobrecarregadas, que viram o pai voltar a ter vida normal, a vida de antes do filho nascer, e que por isso não lhes sobra tempo para mais nada. Se este é o seu caso posso afirmar que nada está perdido, é sempre possível reorganizar estas tarefas e equilibrar a vida pós filho.

Existe também pais e mães que jamais reclamariam da sobrecarga desta tarefa, mas mesmo eles PRECISAM se redescobrir, até para que lá na frente toda a dedicação não se torne um peso na vida dos filhos.

Filhos precisam de pais realizados, equilibrados, que buscam sempre se aprimorar enquanto ser humano, que tem a autoestima boa e não se colocam sempre em último plano. Até mesmo porque é isto que nós pais queremos que nossos filhos sejam e só podemos dar a eles aquilo que temos e ensiná-los aquilo que sabemos e praticamos enquanto PESSOA.

Talita Felipe

Sobre Talita Felipe

Psicóloga escolar e infantil, especialista em Terapia Cognitivo Comportamental.
CRP 8 n°16669
Centro Integra - Rua Souza Naves 3094 - Cascavel - PR.
Telefone: (45) 9912-6401

Visite meu site
Todos os posts

Posts Aleatórios

Talita FelipeTudo pelo filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *