Arquitetando Estilos

Vinhos para o Verão

Ai Keli mas eu só tomo vinho no inverno.

Como assim, meu povo? Vinho é bom o ano todo e o tempo todo!

Sabendo escolher fica mais fácil achar boas opções que te agradem e que combinam com a estação e com as programações dos dias quentes.

Primeira Dica: Dê preferência aos vinhos de corpo mais leve. Quanto mais leve o vinho, mais eu posso baixar sua temperatura para servir. Os vinhos mais leves não perdem suas características aromáticas e olfativas quando mais geladinhos e isso ajuda muito a ter boas experiências com a bebida nos dias mais quentes. Tem dúvidas sobre a temperatura ideal dos vinhos? Clique aqui!

Segunda Dica: Espumantes são a cara dos dias quentes. E você ainda pode colocar gelo na taça e ajudar a deixá-lo mais leve e refrescante. Lógico que você não vai fazer isso com um baita espumante ou champagne safrado que custou uma fábula, mas para espumantes mais descontraídos vale muito a pena. E inclusive existem versões de diversas marcas que trazem em seu nome ice que já foram criadas pensando nisso. Confira aqui minhas dicas para tomar seu espumante com gelo e ser feliz.

 

Terceira Dica: Fuja da Madeira nos Brancos. Dias mais quentes pedem vinhos mais frescos, ácidos e herbáceos. Fuja dos vinhos muito amadeirados que dão sensações mais untuosas, quentes e especiadas e também devem ser servidos a temperatura mais alta. Boas opções são os Pinot Grigios, Sauvignon Blancs, Verdicchios, Vinhos Verdes Se não vive sem madeira, melhor optar por um vinho pouco barricado.

O vinho da foto é brasileiro, maravilhoso e fácil de encontrar: Quinta do Seival Alvarinho da Miolo:

Quarta Dica: Rosés e mais Rosés: Os rosés são maravilhosos. Sejam ao estilo provençal (mais leves e claros) até os com cara de Novo Mundo (mais encorpados e escuros), eles combinam muito com o verão, são lindos e coringas na harmonização. Falei sobre eles em meu primeiro post aqui no AE. Relembre aqui.

Quinta Dica: Tintos com poucos taninos são o caminho: Se você não vive longe de um tinto, opte por uvas mais leves e pouco tânicas como a Pinot Noir, Gamay ou até mesmo o italiano Valpolicella, que devem ser servidos mais geladinhos e não vão travar suas papilas com taninões.

Abaixo a dica de um Pinot Noir que adoro e a venda na Decanter:

E aqui um vinho elaborado com Gamay, o Beaujolais Noveau de Joseph Drouhin, que você pode encontrar na Mistral:

 

Viram como tem solução pra tudo? Só não vale ficar sem vinho!

 

Até a próxima coluna, Keli Bergamo.

Sobre Keli Bergamo

Advogada e Especialista em Vinhos Wset 3. Londrina - PR.

Visite meu site
Todos os posts

Posts Aleatórios

Keli BergamoVinhos para o Verão

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *